Literatura Brasileira.net

GRAÇA ARANHA (1868 - 1931)

José Pereira de Graça Arnaha, diplomata, ensaísta, romancista e crítico Brasileiro, Graça Aranha formou-se em Direito pela Faculdade de Recife, tendo por mestre Tobias Barreto. Distinguiu-se como delegado do Brasil no congresso Panamericano.

Em missões diplomáticas, conviveu com Joaquim Nabuco, cuja amizade, aliada à publicação de um exerto do romance "Canaã", lhe valeu a eleição precoce para a Academia Brasileira de Letras, recém fundada. Graça Aranha participou da Semana de Arte Moderna, fato que motivou seu desligamento da Academia.

Graça Aranha proferiu a conferência de abertura da Semana de Arte Moderna de 1922, intitulada "A função estética da Arte Moderna".

Sua obra mais importante, "Canaã" publicada em 1902, costuma ser classificada como primeiro romance ideológico Brasileiro, por discutir o futuro histórico do País.

Em "Canaã", duas personagens se opõem, discutindo ideologias diferentes:

Milkau, imigrante alemão estabelecido no Espírito Santo, representa o otimismo, a crença de que o amor pode reconstruir o mundo, a confiança no futuro do Brasil.

Lentz, também colono alemão, acredita na dominação das raças superiores, arianas, sobre as raças inferiores, entre as quais se incluiriam os Brasileiros. Representa o colonialismo, a devastação cultural, a "lei do mais forte".

Pesquisar

Usuários On-line

Temos 38 visitantes e Nenhum membro online